“Hoje, não !” - Mitos e Realidades da Violação

“Hoje, não !” - Mitos e Realidades da Violação

Visando desconstruir os mitos associados ao crime de violação no âmbito das relações de namoro, a A.P.M.J. criou a história de Joana e Miguel, dois estudantes que se conheceram, simpatizaram e começaram a namorar. Uma noite, Miguel levou Joana para sua casa e forçou-a a ter relações sexuais.

Na sequência da queixa-crime apresentada por Joana contra Miguel, este foi acusado de ter cometido um crime de violação.
“Hoje, não!” é a simulação desse julgamento, que procura fazer a desconstrução dos mitos e realidades associadas ao crime de violação.
É a vítima quem tem de impedir a prática do crime, resistir ou gritar?
E o seu autor tem de exercer violência física para que se possa falar de crime?
Qual é o perfil típico de um violador?
Como reage e como se comporta habitualmente uma vítima deste crime?
Estas são algumas das perguntas a que a assistência de “Hoje, Não!” vai procurar responder.
Esta simulação, já realizada em Lisboa, e no Porto, foi levada à cena em Alcácer do Sal, em 23 de março, em colaboração com o Agrupamento de Escolas local e o apoio da Câmara Municipal de Alcácer do Sal.
Como profissionais do foro, participaram a Magistrada Judicial e o Magistrado do Ministério Público de Alcácer, assim como uma advogada e um advogado que exercem em Alcácer.
Os papéis de oficial de justiça, arguido, vítima e testemunhas de acusação e defesa, foram desempenhados por estudantes e professoras da Escola Secundária de Alcácer do Sal.
O debate, muito participado, foi moderado pela Vice-Presidente da Direção da APMJ, Aurora Rodrigues.
A final, a assistência, composta por estudantes, decidiu condenar o arguido a uma pena suspensa na sua execução com obrigação de frequência de um programa para agressores sexuais.

Sobre Nós

A Associação Portuguesa de Mulheres Juristas é uma organização não-governamental de juristas, fundada em 1988, com o objectivo de contribuir para o estudo crítico do Direito sob a perspectiva da defesa dos Direitos Humanos das Mulheres.

Partilhe

Acompanhe-nos nas redes sociais!

 

NEWSLETTER

Receba todas as notícias da A.P.M.J. e ofertas especiais.